jeronymas © 2019 | Todos os direitos reservados . Desenvolvido por Marina Florindo.

Jeronyma Mesquita

Jeronyma Mesquita nasceu em Leopoldina/MG em 30 de abril de 1880.

Durante a I Guerra Mundial, Jeronyma ingressou como voluntária da Cruz Vermelha de Paris e depois serviu à Cruz Vermelha suíça. Quando regressou ao Brasil, participou da fundação da Cruz Vermelha Brasileira. Além disso, Jeronyma Mesquita exerceu diversas atividades sociais de grande relevância para o país. É a fundadora dos Pequenos Jornaleiros, entidade para meninos órfãos ou carentes e da Pró-Matre, instituição para gestantes carentes.

Seus laços de estreita amizade com Bertha Lutz e Stela Guerra Duval consolidaram a atuação na luta pelos direitos da mulher. Jeronyma foi uma das fundadoras da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino (FBPF) em 1922. Também foi uma das pioneiras na luta pelo direito ao voto feminino, participando ativamente do movimento sufragista de 1932. Com Bertha Lutz e Maria Eugênia, em 14 de agosto de 1934, lançou um manifesto à nação, chamado de Manifesto feminista.  Em 1947, ao lado de um grupo de companheiras fundou o Conselho Nacional das Mulheres (Rio de Janeiro). 

Jeronyma foi também a fundadora da Associação das Girl Guides do Brasil (primeiro nome da Federação de Bandeirantes do Brasil) em 1919. O Movimento Bandeirante se apresentava como uma proposta de educação pioneira, por acreditar na importância da mulher em assumir um papel mais atuante nas mudanças da sociedade. Jeronyma, dedicou sua vida ao Bandeirantismo e foi homenageada com o título de Chefe Fundadora do Movimento Bandeirante no Brasil.

Dia 30 de abril é Dia Nacional da Mulher em sua homenagem.